Trânsito e infrações: uma verdade inconveniente sobre transportar crianças no carro!

Trânsito e infrações: uma verdade inconveniente sobre transportar crianças no carro!

Você tem filhos pequenos ou precisa, eventualmente, transportar sobrinhos(as) e outras crianças no seu veículo? É importante estar ciente de que crianças precisam seguir regras específicas de transporte para estarem em segurança dentro do veículo. 

Quando essas regras não são seguidas, além do risco grave de acidentes, motoristas responsáveis por um transporte irregular e sem a devida segurança às crianças podem ser multados e, em alguns casos, ir preso (veja a seguir). Saiba como evitar!

Em 2019, o Conselho Federal de Medicina, a associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) lançaram uma cartilha para orientar motoristas a colocarem as crianças de forma segura em carros e vans, de modo a garantir maior segurança e proteção a elas. 

Segundo o documento, as crianças devem ser levadas no banco traseiro dos veículos e, de preferência, no centro dos assentos. Todas as vezes em que o carro ou van NÃO tiverem o cinto de três pontos (no centro), o dispositivo de retenção infantil deverá ser instalado nas posições do banco de trás que possuírem o cinto de 3 pontos. 

Além disso, o airbag do passageiro deve ser desativado quando o veículo transportar crianças no banco da frente. Nesse caso, o airbag pode gerar impulsos adicionais e aumentar o risco de lesões aos pequenos. 

Estatísticas provam que medidas como a obrigatoriedade da “cadeirinha” reduziu drasticamente os índices de mortes com crianças. Em vigor desde 2008, a “Lei da Cadeirinha” ajudou a reduzir as mortes de crianças menores de 10 anos no trânsito do Brasil.

Oito anos depois de ser lançada, a lei reduziu o número de mortes de crianças de 299 para 275, uma redução de 8%. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as cadeirinhas e dispositivos de segurança reduzem 70% das mortes entre bebês e 54% a 80% das mortes de crianças.

Em parte, as infrações ajudaram a educar motoristas: no Brasil, os motoristas flagrados com crianças no banco de trás, ainda que com cinto, mas sem a cadeirinha, respondem à infração gravíssima, com 7 pontos na carteira e multa de, em média, R$ 290.

Em caso de acidente grave e com morte, o motorista pode ser preso em flagrante e indiciado por homicídio culposo.

Para um trânsito seguro, respeite sempre as leis, siga as normas de segurança e fique atento à legislação do seu estado para evitar problemas. E mais: conte sempre com o Simead para regularizar sua situação de habilitação suspensa ou, ainda, para fazer sua reciclagem preventiva e evitar transtornos maiores – como ficar sem dirigir! Acesse o nosso site  e saiba mais.

(Com informações de UOL Carros, Agência Brasil e Portal do Trânsito)

Gostou do post? Precisa ou conhece alguém que precisa do curso de Reciclagem? Compartilha pelos canais abaixo!
Fechar Menu